acrescimento

ou a sabedoria do caracol

Pastagens Semeadas Biodiversas

PastagensBiodiversas

Estive num curso de Agricultura Biológica da Agrobio que me abriu novos horizontes práticos sobre como aplicar alguns conceitos que podem melhorar quer o meio ambiente que depende diretamente de mim, quer os alimentos que consigo produzir e que acabam na minha mesa :).

E uma das coisas que lá se aprendeu é que, na base da Agricultura Biológica está, entre outras coisas, a preservação e melhoria do solo. Uma das medidas de preservação está relacionada com a prevenção da erosão da camada superficial, onde se concentra a grande maioria da biodiversidade que é fundamental para o ciclo da vida. E um dos métodos é a utilização de coberturas vegetais, em vez do tradicional “solo nú” entre as culturas.

E aqui entra o artigo de hoje: “Pastagens Semeadas Biodiversas” é o nome do projeto que venceu um concurso que faz parte da campanha de sensibilização pública da Comissão Europeia “Um mundo que me agrada com um clima de que gosto”, que promove soluções para as alterações climáticas.

Segundo a notícia do Público, o concurso visava recolher ideias criativas de toda a Europa sobre projetos de inovação com baixo teor de emissões de carbono, tendo sido apresentados 269 projetos.

A cerimónia de entrega dos prémios decorreu em Copenhaga (Dinamarca), e o prémio distingue um projeto promovido pela Terraprima, empresa de serviços ambientais portuguesa, que envolve mais de 1000 agricultores portugueses. O cerne do projeto esteve na medição da emissão de carbono feita pelas pastagens biodiversas, formadas por 20 variedades diferentes de plantas. Este projeto prova que, além de capturarem mais carbono, estas pastagens enriquecem o solo de matéria orgânica, protegem contra a seca e são mais nutritivas para os animais que se alimentam delas, evitando que os agricultores tenham de comprar mais alimento, que normalmente é produzido de uma forma intensiva. Estas pastagens, que se adaptam ao tipo de solo onde são plantadas, crescem em 50.000 hectares de terreno português, principalmente no Alentejo, onde as pastagens estão associadas ao regime de montado.

Anúncios

No comments yet»

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: