acrescimento

ou a sabedoria do caracol

Arquivo de Janeiro, 2014

2. A biodiversidade

A biodiversidade – a variedade de formas vivas existentes – é uma das razões pela qual o Homem existe e na qual se insere.

É, por exemplo, e como se viu no último artigo, uma das principais características de um solo saudável.

Mas estamos a contribuir para a sua diminuição… e a nível agrícola os números são assustadores:

Adiversidade

A imagem anterior diz-nos que apenas 0,1% das espécies vegetais consideradas comestíveis se encontram atualmente a alimentar a humanidade: grande parte de nós está, infelizmente, a ficar demasiado habituada às espécies agrícolas que são impostas pelo mercado. Veja-se um exemplo (retirado dos documentos da tal formação da Agrobio):

QuintaAgricConv

Já tinha abordado a importância do tema aqui e alguma da problemática da diminuição da biodiversidade agrícola relacionada com as sementes aqui. E, neste último, havia uma referência a um vídeo-documentário intitulado “Seeds of Freedom” (Sementes de Liberdade).

Apenas como alusão à biodiversidade que pode encerrar, por exemplo, a palavra “abóbora”, fica aqui uma imagem retirada de um outro vídeo com o mesmo pano de fundo que está “na forja”:  Seed, the untold story

Abobrinhas

Quem  diz que não a uma gastronomia repleta de cores, sabores e texturas diferentes?

Em jeito de conclusão, deixo também uma ligação para um Manual de Boas Práticas para a Biodiversidade Agrícola, editado pela CAP (Confederação de Agricultores Portugueses) e pela LPN (Liga para a Proteção da Natureza) no ano de 2013: Manual_Boas_Praticas_Biodiversidade_Agricola_CAP-LPN_edicao2013.pdf

Boa diversidade! 🙂

Anúncios

1. O solo

Ora então aqui vai o prometido no último artigo:

O SOLO

O solo fértil é um organismo vivo, uma entidade vital para a existência de Vida na Terra.

formacao-do-solo

A imagem seguinte (crédito a José Lopes, da Agrobio) esquematiza a quantidade de seres vivos que habitam nos 20 cm superficiais de um solo fértil: cerca de 5 ton/ha de bactérias e mais de 3 ton/ha de fungos, minhocas, algas, protozoários e outros organismos.

Solo_Vivo

O filme animado “Let’s talk about soil” aborda a importância do solo. Foi emitido por uma das entidades que pertence à Global Soil Week, uma plataforma cujo principal objetivo é a gestão sustentável do solo a um nível global.

Fica aqui também uma ligação para o trailer de um projeto para um documentário que me parece extraordinariamente interessante: Dirt! (vou ficar de olho :)).

Para finalizar, lembro o Ciclo do Azoto (que penso que a maioria de nós deu na escola):

ciclodonitrogenio

É o ecossistema que alimenta as plantas e não o homem. Foi só quando percebi a importância desta frase que me apercebi de uma das mais fortes razões para utilizar adubos orgânicos: os adubos de síntese são alimentos artificiais, criados pelo Homem, que fazem como que um “atalho” direto às plantas, deixando o solo de fora do circuito. Os organismos que habitam o solo deixam de ser parte integrante do ciclo natural e o solo, literalmente, morre…

Imagens inicial e final: http://evellynresendesolo.blogspot.pt/2012/06/o-solo.html