acrescimento

ou a sabedoria do caracol

Arquivo de Maio, 2014

O social e o sustentável em dois guias

Social

UM

UnLtd é uma entidade britânica que disponibiliza uma rede de apoio (a maior do mundo, segundo o site deles) a empreendedores sociais no Reino Unido.

Publicaram recentemente um guia on-line, de acesso gratuito aqui: “Mudando o Mundo: Um Guia para Iniciados no Empreendedorismo Social é o culminar do que temos aprendido ao longo dos últimos anos, trabalhando de perto com jovens empreendedores sociais e é uma ferramenta para partilhar as histórias, desafios e perspetivas de jovens que tiveram uma ideia e foram para a frente com ela. O objetivo deste guia é partilhar o que aprendemos na esperança que sirva de apoio aos jovens do futuro que tenham ideias para fazer do seu mundo um mundo melhor.”

Notícia aqui.

* * *

Sustentavel

DOIS

A BCSD Portugal – Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável é uma entidade portuguesa, membro da rede regional do WBCSD – World Business Council for Sustainable Development, “a maior organização empresarial internacional a trabalhar na área do desenvolvimento sustentável”, e foi instituída em 1992 no âmbito da Cimeira do Rio 92.

Publicaram também eles um guia on-line, de acesso gratuito aqui, denominado Guia para Eventos Sustentáveis, “uma publicação (…) para esclarecer as dúvidas de organizadores, promotores e patrocinadores. (…) aplicável a (…) eventos desportivos, musicais, culturais, reuniões, congressos, festivais ou exposições.”

Notícia aqui.

Glifosato e outros …cidas

Deparei-me recentemente com um artigo numa publicação para sócios da “Colher para semear” sobre glifosatos.

Glifosato? Parece algo doce… Mas não.

Basicamente, é o princípio ativo do herbicida mais vendido em Portugal que se tem revelado bastante mais perigoso do que se apregoa… e tem uso generalizado, quer em meio urbano, quer em meio rural.

Embora o artigo seja esclarecedor, como sou mais audio-visual, partilho mais abaixo um episódio do programa da “Farol de ideias”, o “Biosfera”, que costuma passar no Canal 2 da RTP e que entretanto me caiu no colo.

Vale a pena ver: sucinto (basta cerca de uma dúzia de minutos para se perceber), didático na explicação e pedagógico na apresentação de alternativas em lidar com ervas ditas “infestantes”…

Mais sobre a campanha “Autarquias sem Glifosato” aqui.

Biosfera

 

 

Sementes para debate

Não é de todo minha intenção politizar este blogue, associar as minhas ideias deliberadamente a este ou aquele partido político e muito menos fazer campanha política.

No entanto, e por muito que concorde com o que o Sr. Serge Latouche diz sobre a possibilidade de partidarização das ideias do decrescimento (aqui), não posso deixar de referir aqui uma entrevista que vi e ouvi ontem na televisão, a propósito das eleições europeias deste ano.

Nela houve duas surpresas agradáveis para mim: desde logo, a intervenção do Orlando Figueiredo, a quem saúdo, pela assertividade do seu discurso e pela forma como, do meu ponto de vista, conseguiu transmitir a ideia do programa político do seu partido sem se deixar cair nas malhas da vitimização ou da agressividade infelizmente tão habitual em pessoas que defendem ideias fora (ou, mais correntemente, contra) o atual sistema. E, acima de tudo, por conferir a essas mesmas ideias uma exequibilidade tão difícil de trazer à tona no mar de inércia instalado no “main stream” do pensamento de hoje em dia.

Depois, a jornalista: não é fácil encontrar alguém nesta profissão com a inteligência emotiva e a imparcialidade demonstrada ao longo da entrevista. De facto, Ana Lourenço conseguiu fazer as perguntas certas para, no tempo certo, encaminhar o discurso do seu interlocutor de um modo sereno, deixando-o expor as suas ideias sem o atropelar.

Os meus parabéns por estes 11 minutos de esclarecimentos e pequeno debate de grandes ideias. Quanto ao tema em si, espero sinceramente que haja mais debates com conteúdos sérios sobre alternativas ao sistema político e económico instalado.

Uma janela para o futuro… (?)

Fica o registo. Cada um que avalie por si.

EdicaoNoiteSIC

E a luta continua

NationalG_inicio

Há tempos escrevi este artigo em que espelhava a renovação da esperança na existência de quem se preocupe com fazer as pessoas recuar para o tempo da agricultura de pequena escala como uma das soluções para a recuperação dos males que a humanidade tem infringido ao planeta que nos acolhe.

Hoje reforcei este sentimento: a National Geographic (NG) vai lançar, em parceria com a FAO (Food and Agricultural Organization), uma campanha de divulgação sobre questões relacionadas com a agricultura e a alimentação, começando com o lançamento de oito meses de números da revista daquela instituição norte americana e com uma ligação on-line.

Deixo aqui três ligações para quem quiser saber mais:

  • O artigo da FAO – aqui
  • A ligação principal para a página “Food” da NG – aqui
  • Uma ligação especial para uma página da NG com as cinco medidas consideradas mais prementes para alimentar o mundo em 2015 (data em que se estima uma população de 9 mil milhões de pessoas no planeta) – aqui *

(para um aumento de 35% da população, estima-se que é necessário aumentar a produção em 100%…):

 

 

NationalG_final

 

(* página de onde retirei as imagens)