acrescimento

ou a sabedoria do caracol

Reduzir

“diminuir o impacto na biosfera das nossas maneiras de produzir e de consumir”

“limitar o excesso de consumo e o desperdício incrível a que estamos habituados: (…) bens colocados nos mercados (…) produção de lixo doméstico (…) redução de riscos para a saúde”

pp. 56

“outra redução necessária: o turismo de massa (…) o “mexedismo, a mania de ir sempre mais longe, sempre mais depressa, e sempre com maior frequência (e sempre mais barato)”

pp. 57

“Por último, reduzir o tempo de trabalho (…) a propósito da política da luta contra o desemprego. Trata-se, á claro, de partilhar o trabalho para que todos os que o desejam possam ter um emprego.”

pp. 59

Não seremos capazes de edificar uma sociedade serena de decrescimento se não recuperarmos as dimensões recalcadas da vida: o tempo de cumprir o dever de cidadão, o prazer das actividades de fabricação livre, artística ou artesanal, a sensação de voltar a dispor de tempo para o jogo, a contemplação, a meditação, a conversa ou até mesmo o prazer de estar vivo.”

pp. 60

Anúncios

No comments yet»

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: